O triênio de 2013 a 2015 é repleto de grandes conquistas. No início deste período celebramos três décadas de atuação da organização no país. Temos construído uma história plena de sucesso, superando crises econômicas, testemunhando e atuando em benefício do crescimento da indústria e varejo nacionais. A GS1 Brasil acredita no potencial da nação e se orgulha de construir uma história tão bem sucedida.

Clique aqui para ler o livro que registra nossas conquistas de 2013 a 2015 e confira a seguir, os principais destaques do período

Nova Sede

Em 31 de março de 2014, a GS1 Brasil mudou para sua nova sede, localizada na Rua Henrique Monteiro, 79, no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Com 4,5 mil metros quadrados, divididos em oito andares e dois subsolos, o prédio próprio tem um projeto arquitetônico moderno, de formas construtivas simples, amplas e claras.

A mudança para a nova sede é um importante passo para consolidar a atuação da entidade no País, no que se refere às necessidades da comunidade de negócios. Eventos e Treinamentos têm 720 metros quadrados de espaço disponível, distribuído por três andares. O Centro de Tecnologia e Inovação (CIT) e o Espaço do Conhecimento são os destaques da nova sede, ocupando, respectivamente, 277 metros quadrados e 82 metros quadrados.

“Com o novo prédio, conseguimos maximizar a visitação e estruturar outros segmentos da organização”, explica João Carlos de Oliveira, presidente da GS1. “Com mais espaço, pudemos criar novos nichos de trabalho importantes, como as salas de educação. Tínhamos parcerias com duas ou três universidades, e agora juntamos tudo o que se fazia numa área que estamos fortalecendo e valorizando, para que possamos cada vez mais participar na formação dos estudantes de hoje, que serão os profissionais de amanhã, mostrando a importância da automação.”

A mudança para a nova sede também se destaca pelos ganhos em acessibilidade. “Ganhamos muito, tanto para os colaborados quanto para os associados que vêm fazer cursos, porque estamos localizados perto de uma estação do metrô” observaCharles Sampaio, diretor de Finanças e Serviços Corporativos da GS1. Para ele, também houve um ganho bastante considerável do ponto de vista de projeto, e até de identidade visual., enorme: “O fato de estar num prédio monousuário nos permite moldar o espaço e a identidade do jeito que quisermos. Além disso, esse espaço permite exercitar o relacionamento com os associados e parceiros, de uma forma que jamais teríamos em outro tipo de espaço”,

Centro de Inovação e Tecnologia

Nada como ver pessoalmente a tecnologia em funcionamento, para entender sua aplicação e impacto na vida das pessoas e das empresas. O Centro de Inovação e Tecnologia (CIT) foi criado para oferecer à comunidade de negócios novas perspectivas sobre automação, logística e cadeia de suprimentos, mostrando na prática como podem ser utilizados os padrões do Sistema GS1.

O CIT oferece programas de capacitação, vídeo e materiais técnicos para ajudar a implementar padrões e melhores práticas de negócio. Nesse ambiente, são demonstradas tendências de mercado para os cenários da indústria, automação e varejo. O espaço conta com anfiteatro, laboratório de ensaios de qualidade, lounge tecnológico e salas para videoconferência, capacitação e reuniões.

As soluções expostas são compostas por leitores de etiquetas inteligentes (RFID, na sigla em inglês) e 2D, esteiras e robôs, impressoras e aplicadores, tablets e PCs, pontos de venda e softwares como middleware e Sistema de Gerenciamento de Estoque (WMS, na sigla em inglês).

O GS1 Databar permite codificar centenas de informações sobre o produto, como indicadores nutricionais, comerciais e de sustentabilidade. “Quando o produto estiver vencido, ele não passará no checkout do supermercado. Quando o código for lido, de alguma maneira haverá um aviso – que pode serem forma de som ou de iluminação, isso fica a critério do associado - de que aquele produto não está em condições de ser comercializado.”

Em 2015, o centro recebeu mais de dois mil visitantes. Com a utilização de tecnologias de multimídia, as pessoas têm uma experiência mais atrativa e interativa. O espaço mostra que a automação é responsável por potencializar a produtividade, deixar os negócios mais competitivos e incentivar o desenvolvimento do País.

O CIT inspira-se no Knowledge Center, da Alemanha, e é focado em experiência. Foi feito um trabalho de criação cuidadosa que inclui roteiro e cenografia, apoiado por recursos audiovisuais para ambientar a visitação no CIT e contar uma história. Para quem se interessar em implementar algumas das soluções, toda tecnologia apresentada no espaço está disponível comercialmente.

O Centro tem como princípio a inovação constante. Uma grande novidade de 2015 foi o robô humanoide Cleverson, que interage com os visitantes para apresentar o espaço. Ele acompanha os monitores, fazendo perguntas aos visitantes durante toda a jornada. Outro atrativo é o espelho mágico, uma tela interativa que identifica a peça do vestuário por aproximação e sugere combinações com outras peças.

Espaço do Conhecimento

O Espaço do Conhecimento é um ambiente envolvente onde o visitante tem acesso a conteúdo interativo sobre a história da automação no Brasil, ligada aos padrões do Sistema GS1, sobre a memória da organização e sobre a evolução dos códigos de barras até os dias atuais, incluindo cases do Brasil e do mundo.

O ambiente faz parte do Centro de Inovação e Tecnologia (CIT). O conteúdo interativo tem como objetivo manter a memória da organização, garantindo a preservação do conhecimento gerado em mais de três décadas de história.

“No Espaço do Conhecimento, contamos a história da nossa cultura, da associação e do próprio código de barras no Brasil”, afirma Flávia Ponte Costa, coordenadora de Educação da GS1 Brasil. “A partir desse espaço bem interativo, queremos fazer a gestão do acervo, de tudo que a gente fez, de toda a condição técnica do que é feito aqui dentro, para tornar acessível esse material, mantendo-o sempre atualizado”.