Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Compartilhe:
16/06/2016

Cadastro Nacional de Produtos na nuvem segue os 5Vs do Big Data

Tecnologia da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil facilita gestão e controle da numeração de mercadorias

O Cadastro Nacional de Produtos (CNP), ferramenta on-line desenvolvida pela GS1 Brasil - Associação Brasileira de Automação, auxilia empresas no registro de produtos, na gestão e no controle da numeração de mercadorias. A ferramenta é intuitiva e facilita a geração e a impressão do código de barras. Sua premissa está baseada nos 5Vs do big data -  volume, velocidade, variedade, veracidade e valor – de forma a auxiliar na estruturação de dados disponíveis na empresa e no mercado. A plataforma da GS1 Brasil permite que o empresário cadastre a numeração dos produtos e de suas localizações físicas na web para obter, a partir dela, melhor o gerenciamento, uma vez que as informações estarão reunidas em um mesmo local. O CNP está em nuvem e, assim como o Big Data, proporciona uma série de benefícios aos associados da entidade, entre eles evitar o risco de perda dos itens que ficavam armazenados nos computadores.

"Trabalhamos diariamente para que, cada vez mais, associados e colaboradores tenham informações padronizadas, reais e confiáveis tanto dentro do seu próprio negócio, quanto com dados do mercado em que o associado está inserido", destaca João Carlos de Oliveira, presidente da GS1 Brasil. É a isso que se propõe o CNP, que passou por uma atualização importante e funciona em uma versão a partir deste ano.

Ainda mais moderno, o cadastro garante diversidade (variedade e volume) e acuracidade (veracidade) dos dados inseridos e disponibilizados de forma ágil (velocidade), otimizando os negócios ao proporcionar a análise e a gestão dos dados (valor). No entanto, o cadastro ultrapassa alguns desses quesitos. É o caso do volume, que está disponível, mas não é condição essencial para que possa ser acessado. Quando a quantidade de dados não é grande, muitas vezes há dificuldades na análise de informações. O CNP permite gerar informações suficientes para pequenas ações que possam orientar e melhorar o desempenho da empresa.

 

Sobre o Cadastro Nacional de produtos

O cadastro funciona por meio do GTIN (Número Global de Item Comercial) e do GLN (Número Global de Localização). O GTIN é um identificador para itens comerciais desenvolvido e controlado pela GS1. Também conhecido por código EAN, é atribuído para qualquer item (produto ou serviço) que possa ser precificado, pedido ou faturado em qualquer ponto da cadeia de suprimentos. O GTIN é utilizado para recuperar informação pré-definida e abrange desde as matérias-primas até produtos acabados. Já o GLN é uma referência que identifica qualquer localização legal ou física, funcional ou operacional dentro de uma empresa ou entidade organizacional. Ele pode identificar localizações físicas, tais como: companhias inteiras, subsidiárias, filiais, divisões ou escritórios regionais. Também possibilita localizações funcionais ou operacionais na empresa, caso de um departamento de contabilidade, um armazém ou portão de armazém, um ponto de entrega, um ponto de transmissão ou, até mesmo, indivíduos específicos, quando necessário.

 

Sobre os 5 V's do Big Data:

Volume: Segundo a consultoria IDC, a cada dois anos o volume de dados no mundo dobra. É esperado que em 2020 tenhamos 35 zettabytes de informações, para se ter uma idéia, se a mesma informação fosse armazenada em DVD's, empilhados daria para ir e voltar da lua 35 vezes!

Velocidade: A velocidade com que se obtém a informação é crucial. Quando utilizamos o cartão de crédito ou débito, se a compra não for aprovada em segundos, podemos optar por outro meio de pagamento, o que geraria uma perda para a operadora do cartão por exemplo.

Variedade: Como o volume de dados é enorme, e de diversas fontes, é importante saber como os dados estão estruturados e quais podem ser relacionados.

Veracidade: é imprescindível que fontes e bases de dados utilizadas sejam confiáveis, e reflitam a realidade daquele momento, não dá para atravessar uma rua sem olhar para os lados com dados de trânsito de meia hora atrás.

Valor: Somente a variedade de dados não é o suficiente para garantir uma análise consistente, é preciso questionar quais informações são relevantes ao negócio.