Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Bem-vindo à GS1 Brasil A Linguagem Global dos Negócios
Navegar para Cima

Skip Navigation Linkscaso-ades

Compartilhe:
19/03/2013

Caso ADES

ADES.jpg 

Mais um caso de recall de alimentos traz à tona à importância da rastreabilidade para garantir a segurança dos alimentos. Desta vez, é a Unilever que detectou um problema de qualidade em um lote do suco de maçã Ades de 1,5 litro, que foi envasado com solução de limpeza. Segundo a empresa, 96 unidades do produto do lote com as iniciais AGB 25, fabricado em 25 de fevereiro, com validade até 22 de dezembro, estão inapropriadas para o consumo. Os produtos deste lote foram distribuídos nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu a fabricação, a distribuição, a comercialização e o consumo, em todo o território nacional, de lotes de produtos da marca Ades de uma linha de produção da fábrica da Unilever em Pouso Alegre (MG). De acordo com a agência, a medida foi tomada por suspeita de que os lotes não atendam a exigências legais e regulamentares do órgão. A resolução foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, dia 18.

“A rastreabilidade de ponta a ponta na cadeia permite identificar para quais supermercados os lotes foram vendidos e esses estabelecimentos poderiam saber se estes produtos ainda estão no estoque ou à venda ao consumidor, e mais além, quais quantidades já haviam sido comercializadas ao consumidor e onde”, explica João Carlos de Oliveira, presidente da GS1 Brasil – Associação Brasileira de Automação 
 
Os consumidores brasileiros têm acompanhado diversos episódios como esse nos últimos tempos, como o que aconteceu recentemente com alimentos vencidos no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, e no final de 2011, com o achocolatado Toddynho, que também precisou ser retirado das prateleiras. 
 
A cada ano, a Organização Mundial da Saúde (OMS) contabiliza em torno 200 casos de fraude e contaminação de alimentos de grandes proporções em todo o mundo. A segurança dos alimentos tornou-se uma questão crítica e prioritária, e a rastreabilidade é um dos caminhos mais eficazes para garantir a adoção de um controle efetivo e a rápida retirada do mercado dos alimentos contaminados em momento de crise alimentar. Através desse processo, é possível saber todo o percurso que o produto fez até chegar ao destino final, pois através da precisa identificação de cada item, pode-se obter sua proveniência e localização. Com essas indicações, caso surja algum problema, é possível encontrar todo o lote contaminado e, se necessário, retirá-lo do mercado em tempo real, além de averiguar a responsabilidade dos envolvidos no processo.