Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Compartilhe:
20/04/2016

 GS1 aprimora a Rede Global de Sincronização de Dados com mais rapidez e facilidade para todos os setores


A Rede Global de Sincronização de Dados GDSN, sigla em inglês de Global Data Synchronisation Network, solução que permite às empresas compartilhar a mesma informação cadastral de seus sistemas e atualizações com os parceiros de negócios, ganhará uma nova versão. A GDSN Major Release 3, cujo lançamento mundial ocorrerá no próximo dia 6 de maio, permitirá a todos os parceiros da rede obter dados consistentes sobre os itens em seus sistemas de modo sincronizado, em qualquer lugar do mundo. Com o upgrade, a ferramenta, que congrega indústria e varejo, auxiliará toda a cadeia de suprimentos a cumprir as regras mundiais de segurança alimentar. Entre as leis mais rígidas, estão a europeia (UE nº 1169) e a norte-americana, estabelecida pela U .S. Food and Drug Administration (FDA).

Um dos setores beneficiados é o de alimentos, que tem como objetivo contribuir para a segurança dos alimentos ao estabelecer procedimentos que permitam ao consumidor ter acesso a uma base ampla de dados sobre itens que adquirem e, assim, prevenir qualquer prática que possa induzi-lo ao erro. Dentro desse contexto, devem constar as indicações nutricionais, local de origem do produto ou uma lista completa dos ingredientes. Para tornar a proteção mais ampla, a norma determina que as informações têm que estar disponíveis antes da compra, tanto nas vendas presenciais quanto no varejo on-line.

É aí que a GDSN Major Release 3 pode ser de grande auxílio, uma vez que viabiliza a sincronização dos dados de forma segura e contínua. A atualização dessa ferramenta ajudará os varejistas e proprietários de marcas a compartilhar dados ricos e precisos sobre os produtos com os consumidores que estão cada vez mais exigentes em qualquer lugar do mundo. Além disso, a ferramenta possibilita que os parceiros comerciais operem de forma mais eficiente e que os desenvolvedores de aplicativos utilizem dados atuais confiáveis para oferecer uma experiência de compras de maior qualidade.

Embora os novos recursos do GDSN passem a valer a partir do dia 6 de maio, as empresas interessadas devem buscar informações sobre a atualização antes do prazo, já que a versão não é compatível com as anteriores. "Quando o Major Release 3 for lançado, as mensagens padrão serão atualizadas para a nova versão do GDSN e todos os parceiros comerciais e data pools precisarão atualizar o seu sistema", explica o presidente da Associação Brasileira de Automação – GS1 Brasil Brasil, João Carlos de Oliveira, ao destacar que a não atualização pode comprometer a capacidade de compartilhamento de informações. Ao se adiantar ao lançamento, a empresa pode preparar as adaptações necessárias e garantir uma transição mais eficaz, aprimorando a sincronização de dados. "Além de atender às exigências de regulamentação, a ferramenta ajuda a melhorar a qualidade dos dados e a aumentar a velocidade de lançamento de produtos no mercado", enfatiza Oliveira.

O que é GDSN

Dentro da GS1 GDSN, os itens comerciais estão identificados utilizando a única combinação de GTIN (sigla em inglês para Global Trade Item Number, código global de oito, doze e treze dígitos atribuídos a produtos no código de barras) e GLN (sigla em inglês para Global Location Number, o Número Global de Localização), do data source (fornecedor, distribuidor ou agente) e o mercado-alvo (o país no qual o item comercial pretende ser vendido), enquanto as entidades (todos os parceiros comerciais) estão identificados com um GLN.

O modelo GDSN utilizado suporta uma rede de data pools interoperacionais certificadas. Os fornecedores e cliente/compradores podem ter um único ponto de acesso à GS1 GDSN por meio de um data pool certificado pela GS1 GDSN®.

Como funciona

Os fornecedores e clientes/compradores que queiram sincronizar os dados de itens e locais (parceiro comercial) uns com os outros devem seguir cinco passos:

1. Carregamento do dado: O fornecedor registra seus dados (ou o catálogo de produtos) no datapool de origem;

2. Registro do dado: Um subconjunto desses dados é enviado para o GS1 Global Registry®. Esse registro global atua como um coordenador de informações; ou seja, é ele que indicará em qual datapool está a informação que será sincronizada entre os parceiros. De maneira análoga, o GS1 Global Registry® (ou Registro Global) pode ser comparado às páginas amarelas de uma lista telefônica. Por meio dessa lista, temos algumas informações dos contatos que nos interessam como nome, endereço e telefone. Portanto, é essa lista que irá me fornecer os dados mínimos para que eu encontre quem eu estou procurando e me comunique com o contato;

3. Requisição de subscrição: O comprador, por meio do datapool, faz a subscrição para receber os dados do fornecedor;

4. Publicação do dado: se o vendedor aprovar, o datapool publicará a informação solicitada pelo comprador;

5. Confirmação do destinatário: O comprador envia uma confirmação para o fornecedor por meio do datapool, encerrando o ciclo de comunicação.

Novidades do GDSN Major Release 3

Fornecimento de informações mais valiosas sobre os produtos;

Auxilia nos atributos adicionais para enriquecer o compartilhamento de dados sobre o produto, como informações sobre ingredientes e alérgenos, e para aprimorar a experiência de compra do consumidor;

Adaptação aos requisitos de regulamentação. Atualizações mais fáceis e mais rápidas das normas simplificam as respostas aos futuros regulamentos;

Suporte à funcionalidade específica da indústria. Estabelecer requisitos de compartilhamento de dados exclusivamente relevantes para a sua indústria;

Melhoria da qualidade dos dados. Aumentar a confiança de que você está compartilhando informações precisas sobre o produto;

Aumento a velocidade de lançamento de novos produtos. Reduzir a complexidade do projeto e tempo de implementação das normas de dois anos para algumas semanas.