Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Compartilhe:
02/05/2016

GS1 Brasil mostra o caminho da rastreabilidade de ponta a ponta na Feira APAS 2016

A Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil demonstra na Feira APAS 2016 – Perspectivas e Oportunidades os processos administrativos e logísticos baseados nos padrões GS1 para toda a cadeia de abastecimento cumprir as normas de rastreabilidade de produtos. Neste momento, o varejo se estrutura para cumprir a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 24/2015, em vigor desde dezembro passado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, apoiada em garantir a segurança dos alimentos para os consumidores.

O estande da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, portanto, mostra um circuito que vai desde o recebimento das mercadorias até o check out, passando pelo relacionamento do varejista com o consumidor. “Padrões GS1 como código de barras EAN-13, Databar ou GS1-128 orientam empresas que adotam rastreabilidade de alimentos e recall regulados pela RDC 24/2015, que trata do recolhimento de alimentos e a sua comunicação à Agência Nacional de Vigilância Sanitária”, explica João Carlos de Oliveira, presidente da Associação Brasileira deAutomação-GS1 Brasil.

De acordo com Oliveira, o momento é propício para o investimento nos processos de segurança do alimento, pois, além da RDC24/2015, um relatório sobre Segurança Alimentar e Rastreabilidade realizado pelo Aberdeen Group, aponta que, ao usar os códigos de barras de padrão GS1, as companhias conseguem um tempo de resposta 37 horas mais rápido para fazer recall de alimentos quando têm problemas. A rastreabilidade representa a capacidade de recuperação do histórico, da aplicação ou da localização de itens. Além de permitirem o acompanhamento de mercadorias, os processos aliados à tecnologia melhoram a eficiência do recall, uma vez que permitem a troca e o gerenciamento de informações entre todos os elos envolvidos da cadeia de suprimentos até que o produto chegue ao consumidor.

Localizado na rua 6 (entre as ruas H e J) do Pavilhão Branco, o estande da GS1 Brasil está equipado com sistemas de identificação com benefícios para varejo como:

GS1-128: código de barras alfanumérico que fornece grande quantidade de informações precisas como data de validade, quantidade, número do pedido, lote e outros dados fundamentais para assegurar que as informações dos lotes de produtos cheguem ao destino final de forma eficiente e sem risco.

Databar: código de barras de dimensões reduzidas e maior capacidade de armazenar dados. Oferece vantagens para o varejo e o consumidor no controle da data de validade de produtos perecíveis. Evita a venda ao consumidor de perecíveis que ainda não tenham sido recolhidos da gôndola do supermercado.

Cadastro Nacional de Produtos 2.0: gestão de informações que o fabricante atribui a seus alimentos em uma ferramenta funcional para ajustar processos. Toda cadeia pode acessar esse banco de dados online e integrar as informações ao seu sistema de automação. Está integrado ao Serviço de Verificação Global de Autenticidade de Prefixos (GEPIR) para verificar a autenticidade do número do código de barras de produtos do mundo todo. Dá acesso a inúmeras informações sobre a empresa proprietária do código de barra como o CNPJ, nome, endereço e informações sobre determinado produto.

Gepir – Serviço de Verificação Global de Autenticidade de Prefixos é uma ferramenta que garante a autenticidade de códigos de barras GS1 em todo o mundo, permitindo facilidade ao consultar os dados dos produtos pesquisados. É colocado à disposição de toda a comunidade de negócios, em uma ação conjunta entre GS1 Brasil e GS1 de outros países. Essa forma de pesquisa se integra com a ferramenta Cadastro Nacional de Produtos (CNP).

Sobre a resolução RDC 24/2015

As novas regras podem ser conferidas no endereço eletrônico:

http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/2187df0048b8ac59bed7be0a466faa84/RDC+24_2015.pdf?MOD=AJPERES