Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Compartilhe:
11/09/2015

Logística e tecnologia: a equação perfeita para o e-commerce

Criar um e-commerce para vender eletronicamente produtos e serviços é uma tarefa simples hoje em dia. Existem diversas plataformas disponíveis, nas quais montar uma loja e começar a vender é uma questão de poucas horas de trabalho. Divulgar o site também se tornou algo menos complexo, graças às possibilidades abertas com as mídias sociais e o marketing digital.

Os desafios operacionais começam após o site estar no ar. O primeiro grande obstáculo é a conversão das vendas. Nos Estados Unidos, aproximadamente 5% das visitas aos sites de e-commerce geram vendas. No Brasil, este índice é significativamente menor. Cerca de 2% das visitas resultam em um check-out. Para melhorar esse índice, alguns sites têm usado tecnologias para resgatar o carrinho abandonado. Por meio do monitoramento das atividades no site, é possível retomar o contato com o cliente, por diferentes canais, e instigar um retorno deste consumidor ao carrinho para viabilizar a venda.

Passada a barreira da conversão, com a venda realizada, a logística passa a ter um papel fundamental, seja pela questão dos custos logísticos, os quais impactam diretamente na margem daquela venda, seja pela perspectiva do atendimento às expectativas do seu consumidor. Um cliente bem atendido tende a se tornar recorrente, aumentando assim os seus índices de conversão, ao passo que um cliente insatisfeito dificilmente voltará a comprar naquele site.

Nessa etapa, a tecnologia também pode ter um papel importante se utilizada em conjunto com a logística. Soluções de rastreabilidade em conjunto com a mobilidade permitem, por exemplo, que um consumidor acompanhe cada etapa da entrega. Hoje, já é possível, inclusive, indicar uma janela de entrega significativamente menor do que um dia, mas poucos sites de e-commerce assumem o risco de disponibilizar esta informação. Estas soluções, além de melhorarem sensivelmente a experiência do consumidor, que não quer surpresas, reduzem o custo com reentregas, um dos principais desafios logísticos.

Fonte Canal Tech