Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Compartilhe:
19/12/2014

Níveis elevados de resíduos de agrotóxicos em hortifrutis são preocupantes

O Paraná adotou neste final de ano resolução que regulamenta a rotulagem de frutas, verduras e legumes vendidos in natura e a granel ou embalados. O objetivo é garantir a segurança alimentar desses produtos, melhorando a rastreabilidade e a qualidade dos alimentos a granel comercializados no comércio varejista.

Em 180 dias produtos como tomate, banana, laranja, maçã, cebola, repolho, cenoura, couve-flor, uva e morango vendidos embalados ou a granel deverão apresentar rotulagem que indica o produtor, endereço, e-mail, telefone, identificação e CNPJ dos atacadistas. Em um ano após a entrada em vigor da resolução, em janeiro de 2016 será iniciada a segunda fase, e produtos como batata, melancia, mamão, abacaxi, pepino, chuchu, abobrinha, alface, pimentão e aipim-mandioca deverão apresentar a mesma rotulagem. Um terceiro grupo, composto por todos os demais produtos deverão apresentar a rotulagem no prazo de 540 dias após a entrada em vigor da resolução.

Segundo a Secretaria da Agricultura, entre 26% a 27% dos produtos hortifrutigranjeiros vendidos ao consumidor apresentam níveis elevados de resíduos de agrotóxicos que preocupam as autoridades da Saúde. Embora tardia, a medida do Estado vem em boa hora, pois a insegurança alimentar - que inclui “o ato de comer veneno” – precisa ser combatida.