Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Compartilhe:
27/10/2014

Nestlé já exporta 30% da produção e reafirma aposta em Portugal

"Na Nestlé acreditamos no futuro da Europa e acreditamos no futuro de Portugal e continuámos a investir, mesmo em tempo de crise". É com esta convicção que o director-geral da Nestlé Portugal, Jacques Reber, garante que a multinacional suíça está a crescer no mercado português depois de alguns anos em que sofreu com a queda do consumo devido à crise. Em declarações à margem da segunda edição do Congresso Nacional da GS1 Portugal, Jacques Reber garantiu que "continuámos a investir o mesmo todos os anos, não baixámos o volume de investimento, que anda sempre em torno dos 15 milhões a 16 milhões de euros".

O gestor revelou que, no total, "30% da produção é para o exterior, sendo uma parte para outras empresas do grupo Nestlé e outra para terceiros, o que equivale cerca de 100 milhões de euros que têm origem na exportação".

"Todas as nossas fábricas estão a exportar, com excepção da fábrica de garrafões de água. A unidade dos Açores exporta o leite em pó para as máquinas de café de todo o mundo. Exportamos de Avanca todos os tipos de produtos, desde cereais de pequeno-almoço, Nestum e Cerelac. Recebemos a renovação de todas as bebidas solúveis", garante Jacques Reber. O gestor sublinha que a Nestlé vai continuar a "investir na capacidade de produção nas linhas do Nestum e Cerelac. As fábricas são activos chave da organização em Portugal".

No ano em que a empresa comemora 91 anos de presença em Portugal, o director-geral da filial portuguesa da Nestlá assume que "vai ser mais um ano de sucesso para Portugal, sendo que será diferente dos outros anos" pelo fim da crise, acredita o gestor. O responsável revela que "as vendas de cafés em cápsulas continuam a crescer muito, com destaque para as cápsulas de Nescafé Dolce Gusto que continuam a ter um desenvolvimento de dois dígitos".

Jacques Reber salientou ainda que a empresa voltou, este ano, a ter "crescimentos interessantes no consumo de cafés fora do lar. O que é uma surpresa ver uma recuperação bastante sustentável, depois de este segmento ter atravessado momentos complicados".

Neste bom desempenho, o gestor conta com o contributo da inovação. De acordo com Jacques Reber "15% das vendas são de inovações lançadas nos últimos três anos, o que prova que a inovação ajuda a ultrapassar a crise".

Outro factor que prova o sucesso em Portugal é a "Iniciativa Nestlé Emprego Jovem", programa em que, de acordo o gestor, o compromisso era proporcionar 166 oportunidades de trabalho para os jovens com menos de 30 anos - metade em horário normal de trabalho e outra metade do tempo em estágio. "Já ultrapassámos o objectivo do ano. Mostra que há uma dinâmica e continuamos a investir e acreditar no potencial do País".


Fonte: Económico