Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Bem-vindo à GS1 Brasil A Linguagem Global dos Negócios
Navegar para Cima

Skip Navigation LinksTecnologia-em-favor-da-produtividade

Compartilhe:
21/01/2015

Tecnologia em favor da produtividade

Com o avanço da tecnologia em todos os setores industriais, a corrida para uma melhor organização empresarial e a busca por vantagens competitivas ganharam outros atributos. As empresas que aliam seus serviços a novas ferramentas se destacam por oferecer produtos e serviços que garantem melhores resultados. No segmento de logística, a tecnologia veio para colaborar com a evolução de toda a operação.

As operadoras logísticas têm à sua disposição diversas tecnologias que trabalham a favor da produtividade. Essas ferramentas, como o rastreamento, telemetria, TMS (Transportation Management System) e RFID (Identificação por Radiofrequência), cada uma com sua particularidade, disponibilizam, em tempo real, dados de toda a operação. Destes dados são extraídas informações que possibilitam ao operador logístico gerenciar a mercadoria, da coleta até sua entrega, assim como permite identificar qualquer contratempo.

Por meio da telemetria é possível avaliar todas as condições do caminhão e do motorista, interagindo com ambos, contribuindo para a segurança, o desempenho e a economia de todos os componentes do veículo. A telemetria também pode ser aplicada à carga, podendo medir a temperatura do baú, por exemplo, e seus elementos. O uso da telemetria aliado ao rastreamento permite ainda a complementação dos dados, fornecendo informações como posição e localização do veículo.

Com a telemetria e rastreamento integrados ao sistema de gestão de frotas é possível ir além. A integração das tecnologias possibilita calcular o tempo das rotas, médias de quilometragem, verificar a jornada de trabalho, além de contribuir para a segurança do motorista e da carga, por possibilitar o controle das paradas em locais permitidos, fadigas e outros indicadores. Essas tecnologias tornam-se também aliadas do operador logístico no cumprimento da lei do motorista, 12.619. Já a RFID permite que seja realizado um acompanhamento do veículo e também do produto transportado. Esta ferramenta já está disponível para outros itens, como pneus, de forma que é possível ter informações sobre a vida útil do implemento.

Com todos estes dados acessíveis no sistema, é necessário torná-los informação para que quando percebida pelo cliente se torne ganho de produtividade e ofereça segurança ao embarcador. Para que tudo isso seja eficaz na cadeia logística, o compartilhamento deve-se dar de forma eficiente, preferencialmente pela integração do sistema do operador com o do cliente. Assim, o benefício é colhido pelo cliente final, que estará satisfeito com o recebimento da mercadoria com qualidade no tempo e lugar certo.

As operadoras logísticas devem estar preparadas para oferecer aos embarcadores as melhores estratégias a partir das possibilidades tecnológicas. Quando tudo isso funciona, a operação logística deixa de ser percebida como um custo e passa a ser vista como uma aliada na entrega de um serviço de qualidade, e toda a cadeia colhe benefícios.